O Delegado de Polícia, nas palavras do Ministro Celso de Mello é “o primeiro garantidor da legalidade e da justiça". É a autoridade responsável por presidir o Inquérito Policial, chefiando as investigações criminais, exercendo ainda a gestão das Unidades Policiais ou Delegacias e uma série de atividades administrativas, dentre as quais aquelas que envolvem a emissão de documentos e registros de identificação.

No âmbito da Polícia Civil, o Delegado é responsável, em regra, pela apuração das infrações penais de competência da Justiça Comum Estadual, embora, em certos casos especiais, também atue em parceria com a Polícia Federal.

Para investigar e reprimir a atividade criminosa, buscando apurar a autoria, a materialidade e das demais circunstâncias envolvidas nas atividades delitivas, o Delegado de Polícia toma depoimentos, realiza diligências de investigação diversas, buscando ainda medidas cautelares de interceptação telefônica, prisão, busca e apreensão etc, as quais, autorizadas judicialmente, serão operacionalizadas sob a presidência investigativa do Delegado.

Resumindo, o Delegado de Polícia chefia o principal procedimento de persecução penal pré-processual.

Para ocupar o cargo de Delegado de Polícia é necessário que o candidato tenha formação em Direito (Bacharelado) e que seja aprovado em concurso público específico para a carreira, o qual ocorre por unidade da federação. Além disso, o candidato deve ter em mente que jamais poderá abrir mão do conhecimento jurídico e policial, sendo imprescindíveis o estudo e especialização constantes, além do bom senso, da humanidade, já que o Delegado é um dos grandes responsáveis pela preservação das garantias individuais, o idealismo por justiça, e a imprescindível coragem.

O que diferencia a carreira de Delegado de Polícia das demais é sua hibridez, pois além de operadores do direito, delegados são policiais e administradores. Para quem não gosta de monotonia, essa é a carreira ideal. Ser Delegado é acordar e saber que nenhum dia será igual ao outro.

A rotina varia entre estar, em um momento, dentro do gabinete analisando os inquéritos policiais e relatando-os, representando pelas medidas cabíveis e realizando oitivas de investigados e testemunhas e, em outro momento, estar nas ruas, dando cumprimento a mandados de prisão e perseguindo criminosos.

Além disso, ganham destaque as várias atividades de inteligência envolvendo o combate ao crime organizado, sobretudo a análise do vasto conteúdo fruto de interceptações telefônicas e telemáticas, acompanhamentos de campo, infiltrações policiais e colaborações premiadas, dentre outros.

Trata-se de uma missão gratificante, porém árdua, já que inúmeras vezes o horário se estende além do planejado, com o enfrentamento de conjunturas desumanas.

No meio de muitas adversidades, o Delegado busca promover a justiça, exercendo papel de primeiro operador do direito e guardião de garantias. É o primeiro “juiz da causa”.

Heróis silenciosos, os Delegados merecem nosso respeito e admiração.

Então, o que acha de ser Delegado de Polícia?




APROVEITE TODAS AS FUNCIONALIDADES QUE PREPARAMOS PARA VOCÊ.

Que tal ter acesso a esquemas, mapas mentais, resumos temáticos, legislação, jurisprudência selecionada, planilhas e editais verticalizados para facilitar e turbinar seus estudos?

Procure na lista abaixo e acesse o que você precisa:

E-books: esquemas, mapas mentais, resumos temáticos, legislação, jurisprudência selecionada.

Audio-books: confira os informativos dos tribunais em audio.

Editais verticalizados.

O QJur quer ajudá-lo com os prazos e informações sobre os editais e concursos de seu interesse. Acesse o cronograma exclusivo do site.